PATERNIDADE

A paternidade pode ser reconhecida tanto pelo papel de gerar um filho biologicamente, como também pelo fato de exercer este papel afetivo assumindo as responsabilidades da paternidade.


Biblicamente, a grande responsabilidade de um pai é ensinar os estatutos do Senhor para que os filhos andem nesse caminho e aprendam a temer a Deus como nos diz em Deuteronômio 6.2 “Para que temas ao Senhor teu Deus, e guardes todos os seus estatutos e mandamentos, que eu te ordeno, tu, e teu filho, e o filho de teu filho, todos os dias da tua vida, e que teus dias sejam prolongados.” Assim podemos perceber que a paternidade vai muito além do gerar biologicamente uma criança, mas sim de assumir a responsabilidade de criar um caminho e uma referência que marquem o caráter do filho de tal forma que este caráter o conduza a um bom caminho.


Todos nós nos sentimos confiantes de andar em um caminho que já conhecemos e assim o exemplo dos pais gera no caráter dos filhos um caminho pelo qual eles se sentem confiantes de andar porque já conhecem, seja um bom exemplo ou pelo mau. Dessa forma a Bíblia orienta aos pais que ensinem os filhos o temor do Senhor, a Palavra de Deus, para que o relacionamento e a fidelidade a Ele se tornem um caminho natural onde os filhos se sentirão seguros e confiantes para andar. Ensinar não é apenas falar, mas mostrar o caminho, as crianças repetem o que fazemos e não apenas o que falamos.


Aos pais foi dado a autoridade, a capacidade e o dever de suprir e de proteger a família, no entanto muitos confundem autoridade com grosseria, achando que devem mandar e todas as suas vontades devem ser obedecidas. Na verdade a autoridade deve ser conquistada. Um pai que supre, não só as necessidades materiais, mas também as afetivas, sendo um bom exemplo de como se deve viver certamente será respeitado.


Aos pais cabe proteger, mas não superproteger. Quando a criança é superprotegida ela ganha tudo o que quer e não aprende a lidar com as dificuldades da vida, mas quando nos preocupamos em proteger, suprir suas necessidades e apoiá-las nos seus desafios a criança é encorajada a sonhar e se desafiar, pois se sente segura sabendo que tem alguém que está ao seu lado.

Assim que Deus se apresenta como pai que nos ensina o caminho, mas também nos protege debaixo de suas asas, nos dando a segurança do seu amor incondicional, assim como demonstra através da parábola do filho pródigo, que depois de todos os seus erros retorna para casa e é recebido de braços abertos por seu pai.


O pai tem um papel muito importante na formação do caráter e da autoestima da criança, mas vale lembrar que dificilmente um pai dará aquilo que nunca recebeu, a não ser que conheça Deus Pai e venha a buscar no Senhor o exemplo de paternidade.



2 visualizações
Sobre nós

A igreja precisa ter suas convicções firmadas nos princípios da Palavra, com uma postura ética e coerente com aquilo que propõe para a sociedade. 

Esperamos por Você

(51) 3582-3620
R. Sobradinho, 301

Novo Hamburgo/RS 

comunicacao@mbcv.org

CNPJ - 919952410001-73

© 2018 por Comunicação e Marketing MBCV