Dizer Não: impor limites é importante para você e para seu filho

Atualmente, os grandes responsáveis pela educação dos jovens – na família e na escola – não estão sabendo cumprir bem seu papel. É a falência da autoridade dos pais em casa, do professor em sala de aula, do orientador na escola.


Discussões surgem nas famílias por causa de indisciplina, dificultando bastante a convivência entre as partes. Muitos alunos também não respeitam seus professores, e essa indisciplina prejudica o ensino e a aprendizagem. Professores e orientadores têm dificuldade em estabelecer limites na sala de aula, e não sabem até que ponto devem intervir em comportamentos inadequados, que ocorrem nos pátios escolares.


A falta de limites na educação de crianças e adolescentes tornou-se um problema alarmante, em consequência da dificuldade das autoridades presentes na vida das crianças de estabelecer limites e conciliar disciplina com liberdade. Educadores que se sentem culpados em dizer “não” acabam roubando de seus alunos a oportunidade de exercitarem suas emoções e desenvolverem sua autonomia e maturidade.


Dentro das dificuldades de limites que existem nas famílias atualmente, encontra-se o problema da coerência: quando os adultos de referência na vida da criança apresentam posicionamentos diferentes nos limites que serão impostos a esta. Estas mensagens confusas podem gerar resultados diferentes, de modo que a criança quando já mais velha pode compreender as regras específicas de cada local que frequenta (casa dos avós, escola, família) e respeitar as direções dos adultos por ela responsáveis naquele momento.


Entretanto, se ela não é tão segura pode sentir-se ainda mais confusa, nunca sabendo se será cedido ou não. Pode ser desafiador para pais e educadores fomentar a paixão e o envolvimento da criança no mundo, ao mesmo tempo em que ensinam a adequar-se às regras da sociedade.


Para ser firme, é necessário acreditar que o que está propondo é o correto, senão você transmite pouca convicção e a criança poderá sentir-se confusa. De modo que pense que poderá conseguir o que quer e se agitar o suficiente até que consiga o que deseja.

*Bárbara é professora na Escola de Educação Infantil JUADI.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Sobre nós

A igreja precisa ter suas convicções firmadas nos princípios da Palavra, com uma postura ética e coerente com aquilo que propõe para a sociedade. 

Esperamos por Você

(51) 3582-3620
R. Sobradinho, 301

Novo Hamburgo/RS 

comunicacao@mbcv.org

CNPJ - 919952410001-73

© 2018 por Comunicação e Marketing MBCV