Uma conversa sobre nossas responsabilidades

Dizei aos justos que bem lhes irá.” Essa palavra tem um peso tremendo de benção. Mas para quem não se ajusta, um peso de consequências. A bíblia nos chama atenção sobre isso: ou é sim, sim ou não, não. Quem é limpo que se limpe, quem é sujo que se suje.


Deus não nos impõe nada, apenas propõe. Em Isaías, Ele convida: “vinde e conversemos!” Para quê se desviar, se é no conversar que se encontra soluções? Se o problema está em você, há solução! Porque quem vai dar conta de você, é você mesmo. Ainda que teus pecados sejam vermelhos como a escarlata, se tornarão brancos como a lã. Vamos refletir um pouco: será que não somos nós mesmos os responsáveis pelos nossos resultados?


Eu aprendi cedo na vida a lidar com minhas responsabilidades. Não tive padrinho rico nem pai que me deixasse bênçãos materiais. Lembro que um dia passei em frente a uma igreja, que estava com sua construção parada por falta de recursos. Até que um abonado surgiu e bancou o restante da obra. Fiquei com um certo ciúmes infantil e pedi: “Senhor, mande também um irmão abonado para eu oferecer melhores condições aos meus irmãos na igreja”! Então o Senhor me disse: “eu te dei capacidades para gerar recursos”.

Aprendi uma grande lição. Quem abençoa é abençoado. Quem contribui aonde tem necessidade, projeta seu futuro. É no atender necessidades que semeamos as melhores sementes e exercitamos a prática do amor. É no atender necessidades que construímos nosso crédito para com o Senhor.


Não adianta dizer “Deus, eu te amo”, e ignorar um irmão necessitado. Não adianta orar por alimento. É preciso ser prático e prover o alimento. Pão compartilhado se torna pão abençoado. Pão abençoado se torna pão multiplicado.


O Senhor diz: vem, vamos conversar! Você é filho de Deus? Quem é filho, é filho para sempre. Muitos chegam ao meu gabinete para pedir a carta e ir para outra igreja. Eu apenas pergunto: você tem a direção de Deus? Se a pessoa diz sim, tudo bem. Deve seguir a direção de Deus. Mas se for por seu próprio interesse, peço que ao menos você use a inteligência e procure um pastor que tenha mais fruto, e uma igreja que tenha melhores condições para você e sua família.


Ir atrás de uma igreja que tenha mais fogo? Não. Ir atrás de um lugar que mude a sua cultura! Porque há lugares em que “o fogo cai” e a cultura da fofoca nunca muda. Observe também se o modelo de igreja que você está admirando tem salvação de vidas.


Afinal, Jesus veio para operar milagres ou para salvar vidas? E você tem acompanhado aqueles que estão se salvando? A salvação é uma dádiva divina, um presente que o Senhor nos deu para uma mudança, para sermos recriados em Cristo, para, a partir dessa nova vida em Cristo, produzir boas obras.


Por isso que aqui, à medida que as pessoas vão se salvando, elas vão se ocupando, encontrando seu espaço no corpo para ser solução. Todos os ministérios estão aqui para isso.


No entanto, há quem não se encontre em nenhum. A verdade é os que não se encontram estão procurando ser estrelinhas, quando Jesus ensina que a grandeza do homem vem pelo servir. Ele, inclusive, nunca deixou de fazer coisas simples, como atender as crianças, usando-as como exemplo: “Se não receber o Reino de Deus como uma criança...” Por que? Porque uma criança acredita, grava, atende. Quer ser grande? Seja um bom servo, seja um servidor.


Qual o motivo de você ficar zangado com o Reino de Deus e querer abandonar a igreja, o compromisso com o Reino? “Lá é melhor”. Não. Mais de 90% dos que saem dizendo “lá é melhor” saem corrompidos.


Todos temos planos, mas o desígnio do Senhor, esse prevalecerá. Temos que descobrir o desígnio de Deus para nós. E no momento em que descobrirmos, os nosso planos também se realizarão.


Não pense que você terá os seus planos todos realizados se você ignorar o desígnio do Senhor para sua vida. Deus não criou nada sem um propósito, nem na fauna, nem na flora.


Ao criar o homem, deu-lhe a capacidade de administrar o que criou, de ser um bom gestor. Mas o que nos impede de sermos um bom gestor? Nossa falta de conhecimento de nós mesmos, de nossas capacidades, do propósito de Deus para conosco.


O autoconhecimento nos possibilita uma melhor gestão para construir a nossa vida. Precisamos saber quem nós somos. Você é filho de Deus ou do macaco? Você pertence à criação ou à evolução?


Muita gente que não cresceu na graça e no conhecimento vai estudar filosofia e se confunde. Porque o mundo está fazendo uma confusão muito grande, e tem muita gente de cabeça feita com respeito à política de gênero. Está acreditando que a pessoa já nasce no corpo estranho, que nasce uma mulher no corpo de homem e vice-versa. Por isso a importância da palavra de Deus na vida.


Quem não fundamenta sua fé na palavra, quem não se conhece, não sabe suas origens, não sabe de onde veio, não descobre a que está, não descobre o potencial que há dentro de si, vai viver, mas será uma tragédia. Vai ser massa de manobra de delinquentes filosóficos.

*Essa mensagem foi editada e tem continuação. Ouça na íntegra adquirindo eu CD no balcão de informações.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Sobre nós

A igreja precisa ter suas convicções firmadas nos princípios da Palavra, com uma postura ética e coerente com aquilo que propõe para a sociedade. 

Esperamos por Você

(51) 3582-3620
R. Sobradinho, 301

Novo Hamburgo/RS 

comunicacao@mbcv.org

CNPJ - 919952410001-73

© 2018 por Comunicação e Marketing MBCV