Igreja, política e corrupção

Que fase! Falar de crises, suborno, propinas, corrupção, manobras políticas, desrespeito à instituição familiar, desvios astronômicos em benefício de políticos corruptos, ideologias malignas dentro das escolas desde a educação infantil, nudez explícita pública, travestida de arte... Todos sabem que estamos falando do Brasil! Diariamente convivemos com essas “novidades”.


“Pereceu da terra o homem piedoso, e não há entre os homens um que seja reto. Todos armam ciladas para sangue; cada um caça a seu irmão com uma rede. As suas mãos fazem diligentemente o mal; o príncipe exige condenação, o juiz aceita suborno, e o grande fala da corrupção da sua alma, e assim todos eles são perturbadores”. Miquéias 7.2-3


Quando falamos em corrupção, logo pensamos em política, mas a corrupção vai muito além da vida política. Tudo o que se corrompe é corrupto.


Engana-se o cristão que acredita que tais acontecimentos não estão relacionados à sua fé. Há uma multidão de pobres, miseráveis, espoliados, violentados, drogados e perdidos gritando ao redor da “igreja” por uma solução.


A igreja comete um erro quando pensa que é tarefa dos políticos defender, avançar e proteger valores cristãos. Deus quer usar a igreja (indivíduo) para ser um instrumento de restauração e transformação social.


Um cristão deve considerar a política?

Ouve-se que "a religião e a política não se misturam". Mas, isso é realmente verdade? Podemos ter opiniões políticas fora das considerações de nossa fé cristã? A resposta é não, não podemos!


Como seguidores de Cristo, qual é a nossa atitude e o nosso envolvimento com a política? A Bíblia nos dá duas verdades sobre a nossa posição em relação à política e ao governo.


1ª. A vontade de Deus está acima de tudo e todos. O que Ele propôs, Ele trará, e nenhum governo pode frustrar Sua vontade. Na verdade, é Deus quem "cria reis e os deposta" (Daniel 2.21). Ele é soberano sobre os reinos dos homens e os entrega a qualquer um que ele deseje (Daniel 4.17). A compreensão clara desta verdade nos ajudará a ver que a política é meramente um método que Deus usa para realizar Sua vontade. Mesmo que os homens malvados abusem de seu poder político, Deus transforma em bem.


2º. Devemos entender o fato de que nosso governo não pode nos salvar! Só Deus pode. Nunca lemos no Novo Testamento de Jesus, ou qualquer um dos apóstolos pedindo para que os cristãos demonstrem desobediência civil, para protestar contra as leis injustas do Império Romano. Em vez disso, os apóstolos ordenaram aos cristãos do primeiro século, assim como a nós hoje, proclamar o evangelho e viverem vidas que dão evidências claras do poder de transformação do evangelho.


"Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas cumprir. Pois eu lhes digo que se a justiça de vocês não for muito superior à dos fariseus e mestres da lei, de modo nenhum entrarão no Reino dos céus". Mateus 5.17 - 20


Jesus trás à historia, através do seu proceder, o exemplo de como uma sociedade humana deve ser. É nossa responsabilidade para com o governo obedecer às leis e sermos bons cidadãos para a sociedade.


Os cristãos não são chamados a um novo comportamento ou novo procedimento, mas a ser um novo tipo de ser humano. Novo tipo de gente! Gente igual a Jesus.


Somos chamados a viver de maneira diferente, exercendo a justiça do Reino de Deus. A Bíblia adverte que "os homens do mal não entendem a justiça" (Provérbios 28.5). Devemos exercer o direito de votar e eleger aqueles que melhor demonstram coerência com os princípios cristãos, essa é nossa voz!


Lembrando que o propósito da igreja não é o ativismo político. Nossa missão é mudar os corações através da Palavra de Deus. Somente quando os corações dos indivíduos e sua cultura são alterados por Cristo, isso começará a refletir mudanças.


Os cristãos do primeiro século que, sob regimes políticos implacáveis, sustentaram sua fé sob imenso estresse cultural, entenderam que eram eles, não seus governos, que eram a luz do mundo. Eles entenderam que, como crentes, a esperança deles residia na proteção que só Deus fornece. O mesmo vale para nós hoje. Quando seguimos os ensinamentos das Escrituras, nos tornamos a luz do mundo, como Deus planejou.


Jesus demonstrou ao mundo que a redenção não poderia ser realizada através do poder do homem, sua força econômica, seu poder militar ou sua política. A salvação da humanidade só é realizada através da Sua obra de fé, amor e graça.


Deus vê tudo o que é feito em secreto. A corrupção é vencida com a verdade. É dever da igreja ser comprometida com a verdade. (Atos 2.42)


A igreja não pode andar às escuras. Ela anda na luz da verdade. A Igreja atual precisa urgentemente voltar para as Escrituras. Uma igreja saudável não vive para si mesma. Ela não é narcisista. A igreja deve buscar os perdidos. Sua missão é anunciar o evangelho a toda criatura e fazer discípulos de todas as nações.


“Não torcerás a justiça, nem farás acepção de pessoas. Não tomarás subornos, pois, o suborno cega os olhos dos sábios, e perverte as palavras dos justos. Segue a justiça, e só a justiça, para que vivas e possuas a terra que o Senhor teu Deus te dá”. - Deuteronômio 16.19-20


Não se deixe corromper! Ou o evangelho abraça todos os níveis da sociedade, sendo solução para o rico e para o pobre, ou ainda não sabemos o que é o evangelho!


Melhor que proclamar "Senhor, Senhor” é fazer a vontade do Pai, que é amor, misericórdia, justiça, coisas práticas, portanto, éticas. Uma igreja que não socorre o necessitado precisa ser evangelizada.

Imagem: google fotos

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Sobre nós

A igreja precisa ter suas convicções firmadas nos princípios da Palavra, com uma postura ética e coerente com aquilo que propõe para a sociedade. 

Esperamos por Você

(51) 3582-3620
R. Sobradinho, 301

Novo Hamburgo/RS 

comunicacao@mbcv.org

CNPJ - 919952410001-73

© 2018 por Comunicação e Marketing MBCV