Mulheres Corajosas

Seja solteira, casada, recasada. Feminina, amorosa, companheira, guerreira... uma coisa é fato: não é fácil ser mulher – não é fácil ser mulher DE VERDADE! É preciso muita coragem!


Mulheres corajosas são as que melhor conhecem o medo, pois a coragem começa com uma batalha interior, encarando os desafios sem entrar em pânico. A coragem encara o medo e, portanto, dele se “assenhora”. A covardia reprime o medo e, portanto, dele se torna escrava.


“Devemos constantemente erguer diques de coragem para conter as inundações do medo”. - Martin Luther King Jr.


Mulheres corajosas nunca perderam o elã pela vida, mesmo que a situação que vivam seja sem brilho. Muitas foram as mulheres que, corajosamente e em sacrifício da própria vida, lutaram para ser útil ao Senhor. Dentre tantas escolhi falar um pouco de Ester.


A HISTÓRIA POR TRÁS DA HISTÓRIA

Lindos vestidos, sessões de beleza, aulas de etiqueta, manjares deliciosos, tudo que uma jovem podia sonhar. A expectativa das meninas era grande! Quem ganharia o concurso de beleza? Quem seria capaz de chegar ao coração do grande Assuero, rei da Pérsia?


Indo contra todas as expectativas, a escolhida foi Ester, a menininha judia órfã, criada pelo tio Mordecai. Ester era linda, temia a Deus, era forte, corajosa e determinada.


É verdade que agora ela vivia no palácio com todas as mordomias, mas seu coração não estava nele. Uma trama contra os judeus estava sendo preparada por Hamã, e Deus precisava entrar em ação. Com quem poderia contar?


Ester, com sua conduta admirável, era o único elo entre o rei e o povo. Ela fez de tudo pelo povo judeu, e com sua sabedoria conquistou o título de rainha mais importante de Israel. O livro de Ester é um dos mais fascinantes dramas de toda a literatura judaica, pois tem sido um retrato fiel dos acontecimentos que mudaram o curso da história de todo um povo.


SE PERECER, PERECI!

Há uma história divina por trás da história humana. Ester precisou de muita coragem para salvar seu povo! Entrar na presença do rei, nos seus aposentos privados sem ser chamada, era crime, que podia ser punido com a morte.


Além disso, o rei tinha aprovado o plano de Hamã, sem saber que Ester era judia. Se sobrevivesse ao encontro com o rei, ela poderia ser morta junto com todos os outros judeus. Mas depois de jejuar três dias, Ester ganhou coragem para falar com o rei, na frente de Hamã (Ester 4.15-16). Deus abençoou Ester por sua coragem. O rei lhe foi favorável, castigou Hamã e livrou os judeus da morte.


Na vida você poderá enfrentar situações difíceis, onde é perigoso fazer a coisa certa. Mas se você tiver coragem para fazer o que é certo, Deus vai lhe ajudar!


SEMPRE É O TEMPO CERTO DE FAZER O QUE É CERTO.

Como rainha, Ester era a única pessoa que Deus podia usar para salvar o povo de Israel do extermínio, e seu tio Mordecai a lembrou disso: “pois, se você ficar calada nesta hora, socorro e livramento surgirão de outra parte para os judeus, mas você e a família de seu pai morrerão.


Quem sabe se não foi para um momento como este que você chegou à posição de rainha?” - Ester 4.14


Muitas mulheres, ao longo da história da humanidade têm sido levantadas, para vencer os “Hamã’s” e cumprir a justiça de Deus. “Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio.” (2 Tm 1.7)


Como a história mostrou, as mulheres que têm a coragem de avançar, assumir riscos e liderar com coragem durante os períodos de turbulência, marcam sua vida na humanidade.

“Qualquer uma que tenha feito algo importante, o fez, apesar do medo”.

Somos chamadas a ser fortes e corajosas, e podemos fazê-lo quando acreditamos na verdade, e deixamos de acreditar nas mentiras.


A covardia nos faz reféns da insegurança e nos sabota. Covarde é quem retrocede, espera ou se rende em um dado momento da sua vida, porque julga que essa é uma resposta inteligente para o seu bem-estar.


O estado de caráter da pessoa corajosa é a imperturbabilidade diante dos mais atrozes perigos. É a pessoa que aguenta firme as coisas certas, temendo-as também porque sabe da responsabilidade pelos seus atos morais. Quem não tem medo de nada, em circunstância alguma, não pode ser chamada de corajoso. A coragem virtuosa não gosta de fazer alarde e não busca aplausos.


Podemos concluir dizendo que a coragem é a nossa vontade determinada, seja para enfrentar o perigo, o sofrimento, ou a morte. Mas a coragem talvez seja mais necessária no momento em que decidimos nos enfrentar e, num ato de humildade admitir: “posso estar errada”. Sim, é preciso coragem para reconhecer a própria imperfeição e efetuar as mudanças internas, difíceis, mas necessárias. Por fim, é preciso a coragem para amar, pois só assim é que se conquista uma vida mais feliz.


A boa noticia é que ela é contagiosa! Encontre sua coragem.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Sobre nós

A igreja precisa ter suas convicções firmadas nos princípios da Palavra, com uma postura ética e coerente com aquilo que propõe para a sociedade. 

Esperamos por Você

(51) 3582-3620
R. Sobradinho, 301

Novo Hamburgo/RS 

comunicacao@mbcv.org

CNPJ - 919952410001-73

© 2018 por Comunicação e Marketing MBCV