Direito & Negócios

Nunca houve tanta mudança para a profissão jurídica como na atualidade. No passado, não tão distante, bastava a formação jurídica para se ter mais um doutor, mais um profissional versado às letras jurídicas, pronto para intervir na sociedade, impactando nas mais diversas decisões de indivíduos e empresas, o que por óbvio, suas atuações poderiam mudar a vida desses atores, tanto para o bem como para o mal.


No entanto, na nova era da advocacia moderna, faz-se necessário um profissional que possa visualizar e pensar o direito em “360 graus”. Ou seja, um profissional que pense o direito de forma ampla, a fim de auxiliar seus clientes a vislumbrar alternativas que sejam mais benéficas do que bater as portas do judiciário, na busca de uma pretensa justiça que não existe.


Nos fóruns, atualmente, temos demandas infinitas, onde ao final não teremos justiça, apenas um ganhador e um perdedor, um devedor e um pagador, sem contabilizar todas as mazelas a serem enfrentadas pelas partes, litigante e litigado.


Não por acaso, houve recentemente a alteração do Código de Processo Civil, que trouxe medidas que prometem agilizar as decisões judiciais, com enorme destaque para estímulo ao acordo entre as partes. Ainda, com cheiro de novo, foram alteradas as normas trabalhistas, CLT, a qual promete diminuir drasticamente as demandas trabalhistas.


Sem esquecermos, da importância da “lava-jato” para a alteração das normas penais. Aliás, com o avanço das chamadas delações “premiadas”, tem-se um novo instituto jurídico penal, muito virtuoso por sinal, pois grandes empresários brasileiros, como nunca visto no país, já estão cumprindo penas em virtude dessas delações. Portanto, o desafio da advocacia moderna é dar resposta à sociedade física e empresarial, a fim de satisfazer os anseios de todo o cidadão, que, cansado, clama como o patrono da advocacia:


De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto”. - Rui Barbosa


www.maurogarcia.adv.br

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Sobre nós

A igreja precisa ter suas convicções firmadas nos princípios da Palavra, com uma postura ética e coerente com aquilo que propõe para a sociedade. 

Esperamos por Você

(51) 3582-3620
R. Sobradinho, 301

Novo Hamburgo/RS 

comunicacao@mbcv.org

CNPJ - 919952410001-73

© 2018 por Comunicação e Marketing MBCV