Comprometimento: é possível estimulá-lo em nossos colaboradores?

Para responder a pergunta-título deste artigo, é preciso compreender que, em nossas organizações, contamos com: pessoas envolvidas, pessoas comprometidas e com as que não são nem um, nem outro. Os profissionais envolvidos são aqueles preocupados com seu nome, sua reputação. Eles dão uma atenção especial à sua carreira profissional, realizam suas atribuições com muita responsabilidade e participam ativamente no que se propõem a fazer, uma vez que têm um nome a zelar.


Já os profissionais comprometidos, além de se preocuparem e de se comprometerem com o seu nome, zelando pelo mesmo, também se preocupam e zelam pelo nome e reputação da empresa, preocupados com o alcance dos objetivos globais. Usamos como sinônimo para a palavra comprometimento, a lealdade para com a organização. Sendo assim, estar comprometido é muito mais do que estar envolvido em atividades ou tarefas.


Os canadenses Allen e Meyer, importantes estudiosos do tema, identificaram três tipos de comprometimento nas pessoas:

- Afetivo: ocorre quando há um apego, uma relação emocional entre o indivíduo e a organização, de modo que ele permanece nela porque quer, porque se identifica com ela;

- Instrumental: diz respeito às vantagens em permanecer na organização, de forma que o indivíduo permanece nela porque lhe convém, porque precisa dela, por necessidade;

- Normativo: reflete uma obrigação (moral) em permanecer na organização, de modo que o indivíduo permanece nela porque acredita que tem o dever de fazê-lo.


Uma organização pode sim fortalecer o comprometimento de seus colaboradores, aplicando incentivos adequados a cada um dos três tipos. Sem dúvidas, o comprometimento afetivo é o que mais fideliza os colaboradores. E como a organização pode estimulá-lo em seus colaboradores? É simples (mas trabalhoso): investindo afetivamente nos mesmos. Afinal, só se obtém afeto, oferecendo afeto.


O que a organização pode fazer para isso? Por primeiro, respeitar seus colaboradores. Além disso, pode promover ações de reconhecimento por motivos diversos e oferecer homenagens em ocasiões especiais.


É possível, então, tornar colaboradores envolvidos, pessoas comprometidas. Contudo, a essência para isso precisa “vir de casa”. Essência? Sim, a responsabilidade.


Para finalizar, faço constar que, nos anos 90, Allen e Meyer desenvolveram um teste para medir a presença de cada um dos três tipos de comprometimento nos indivíduos. Quem desejar aplicá-lo em sua equipe pode solicitá-lo por e-mail. daiane@mundidesenvolvimento.com.br


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Sobre nós

A igreja precisa ter suas convicções firmadas nos princípios da Palavra, com uma postura ética e coerente com aquilo que propõe para a sociedade. 

Esperamos por Você

(51) 3582-3620
R. Sobradinho, 301

Novo Hamburgo/RS 

comunicacao@mbcv.org

CNPJ - 919952410001-73

© 2018 por Comunicação e Marketing MBCV