A importância das crianças pequenas terem contato com animais

Os animais de estimação há muito tempo vêm conquistando espaço na vida das pessoas. Segundo especialistas, eles trazem muitos benefícios aos seres humanos, desenvolvendo a afetividade, a amorosidade e, com isso, melhoras na saúde mental. Sabendo disso, foi desenvolvida a Pet Terapia. Essa técnica surgiu em 1792, na Inglaterra, quando Willian Tuke indicou a participação de animais domésticos no tratamento de pessoas adoentadas de um asilo em Londres.


Diversas empresas e instituições têm aderido a essa modalidade de tratamento. Estudos mostram que o simples contato com um animal já é o suficiente para promover bem-estar. “Os cães de terapia são aqueles treinados para visitar instituições com altas taxas de depressão e estresse, como hospitais, asilos, orfanatos e presídios. Esses cães realizam um trabalho que consiste basicamente em dar carinho e atenção a pessoas que precisam.” Explica Rita Ferrari Paludo, que desenvolve um projeto com os conceitos da Terapia Assistida por Animais.


Trazendo essa realidade para o universo infantil, sabemos que brincar em meio a natureza fornece outra perspectiva do mundo para os pequenos, aprimorando, por exemplo, a percepção espacial e sensorial das crianças. Ter contato com os animais também é primordial nessa faixa etária. Esses seres demonstram mais amor do que podemos imaginar e todo esse afeto faz muito bem para as crianças, que aprendem a respeitar os animais assim como seu habitat.


Além disso, a proximidade com os animais também traz maior resistência para o organismo infantil. Algumas alergias podem ser combatidas por agentes de defesa que se desenvolvem devido ao convívio com os bichos. “O contato com os pets desde os primeiros meses de vida propicia uma série de experiências imunológicas, ajudando a criança a desenvolver capacidades de defesa contra agentes variados”, afirma a doutora em Psicologia e médica veterinária Ceres Faraco.


A presença do animal também traz outros benefícios emocionais e sociais. Entre eles, o desenvolvimento da autoconfiança, do senso de responsabilidade e de afetividade e a redução da ansiedade. As trocas que são estabelecidas na relação criança/animal implicam no reconhecimento do sentimento do outro, além do cuidado com o toque, o respeito e a empatia.




Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Sobre nós

A igreja precisa ter suas convicções firmadas nos princípios da Palavra, com uma postura ética e coerente com aquilo que propõe para a sociedade. 

Esperamos por Você

(51) 3582-3620
R. Sobradinho, 301

Novo Hamburgo/RS 

comunicacao@mbcv.org

CNPJ - 919952410001-73

© 2018 por Comunicação e Marketing MBCV