Coronavírus: a fé em tempos de crise

Em meio a grandes crises, é natural e normal que as pessoas ponderem e levantem questionamentos. “Como um Deus todo-poderoso permitiria que o coronavírus causasse tamanha destruição por todo o mundo?”, “Por que Deus não impediu?”, “Onde Ele está no meio dessa pandemia global?”.

Eu creio que Deus está “conversando com o mundo” através dessa pandemia. Como cristã, creio que Deus está no meio de tudo - o bem e o mal - e sim, até entre o COVID-19. Como soberano sobre todas as coisas, Ele permanece em pleno e completo controle.

Nenhum mal vem de Deus - mas nenhum mal pode acontecer sem a Sua permissão. Apesar de todos os conflitos e sofrimentos, Deus está lá, afinal Ele é onipresente, ou seja, está em todo lugar. Deus está em todos os hospitais, fortalecendo médicos, enfermeiros e demais profissionais da saúde, enquanto tratam os doentes e confortam os que estão morrendo.

Deus está trabalhando com a resposta do governo a esta crise, fornecendo sabedoria e orientação às autoridades da saúde e à Força-Tarefa Coronavírus. Por outro lado, também, Deus está permitindo que o coronavírus corrija nossas intenções e direções de vida.

A Bíblia foi escrita para tempos como este! Se você alimentar sua fé, seus medos morrerão de fome. Se você alimentar seus medos, sua fé morrerá de fome. Nossa tendência é alimentar nossos medos. “Temos que fazer coisas intencionais para alimentar nossa fé”. Isso já aconteceu!

Uma das pandemias mais mortais ocorreu entre 249 e 262 dC, quando até 5mil pessoas morreram em Roma por dia. Aliás, enquanto muitos não-cristãos se concentraram em salvar apenas a si mesmos, naquela época foram os cristãos que permaneceram e serviram aqueles que estavam sofrendo.

O primeiro sacrifício que os cristãos devem fazer para cuidar do próximo é a nossa conveniência, pois participamos de medidas agressivas de saneamento e de distanciamento sociais. Mesmo quando separamos nossos objetos de uso comum para minimizar os riscos, renunciamos apertar as mãos ou abraçar e nos sentamos à distância um do outro, ainda assim continuamos ser IGREJA. Muitas coisas foram canceladas por causa do coronavírus, mas o amor não é uma delas. No momento, o mundo está totalmente confinado. Milhões de pessoas estão em quarentena. Como cristãos, tome uma posição clara.

Resista ao pânico - Isso não quer dizer que não haja motivo para preocupação ou que devemos ignorar os protocolos ensinados pelos especialistas em saúde pública. Mas pânico e medo não são de Deus. Calma e esperança são. E é possível responder a uma crise com seriedade e deliberação, mantendo um senso interior de calma e esperança.

O pânico, confundindo e assustando você, lhe afasta da ajuda que Deus quer lhe dar. Essa é a voz para ouvir. "Não tenhas medo!", Como Jesus disse muitas vezes.

Não demonize - Resista à tentação de demonizar ou achar um bode expiatório, que aumenta no tempo de estresse e escassez. As pessoas que são infectadas não têm culpa. Lembre-se de que Jesus foi perguntado sobre um homem cego: "Quem pecou, ​​por que este homem nasceu cego?" A resposta de Jesus: “Ninguém”. A doença não é um castigo. Portanto, não demonize e não odeie as pessoas. (Jo 9: 2).

Realizando a vontade de Deus - Nenhuma das profecias bíblicas ocorre aleatoriamente ou por acaso. Sim, a Bíblia nos diz que muito sofrimento é iminente e que vários milhões perecerão. Mas o sofrimento e a morte ocorrem nos termos de Deus. O Senhor conhece todo homem na Terra. Ele conhece você, e sabe até o número de cabelos que há na sua cabeça. (Mat. 10:30; NVI).

O rei Davi escreveu: “Do céu, o Senhor olha para baixo e vê toda a humanidade; de sua morada, ele observa todos os que vivem na terra - quem forma o coração de todos, que considera tudo o que fazem ” (Sl.33: 13-15; NVI)

“Toda a terra tema o Senhor; que todas as pessoas do mundo o reverenciem. Pois ele falou, e aconteceu; ele ordenou, e ficou firme. O Senhor frustra os planos das nações; ele frustra os propósitos dos povos. Mas os planos do Senhor permanecem firmes para sempre, os propósitos de seu coração por todas as gerações ”(ver. 8-11; NVI).

Deus não tem prazer no sofrimento humano. Seu desejo é que tais crises gerem humildade e dependência; que nos faça reconhecer nossos pecados e mudar nosso comportamento.

O apóstolo Pedro escreveu: “O Senhor não deseja que alguém pereça, mas que todos venham ao arrependimento” (2 Pedro 3: 9). Isso significa que Deus está monitorando cuidadosamente essa crise e seu impacto no mundo, em nível nacional e global, mas também em nível familiar e individual. Ele está assistindo os eventos mundiais muito mais de perto do que a maioria das pessoas sabe. Ele está conosco o tempo todo! Se acalme!


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Sobre nós

A igreja precisa ter suas convicções firmadas nos princípios da Palavra, com uma postura ética e coerente com aquilo que propõe para a sociedade. 

Esperamos por Você

(51) 3582-3620
R. Sobradinho, 301

Novo Hamburgo/RS 

comunicacao@mbcv.org

CNPJ - 919952410001-73

© 2018 por Comunicação e Marketing MBCV