Violência doméstica e religião

A religião, durante muitos anos, foi um campo de investimento e atuação predominantemente masculina, a inserção de uma porcentagem significativa de mulheres nas áreas das Ciências da Religião e Teologia, tem promovido a abertura para uma nova percepção do cenário religioso pensando no papel da mulher neste campo.”


A religião tem grande potencial e poder simbólico enorme na relação com as pessoas. Esse poder pode tanto conformar as relações de sobreposição e submissão, dando validade à violência sexista, como pode estar vinculado a discursos e práticas socioeducativas e religiosas de autonomia do sujeito e superação de relações de submissão e da violência, contribuindo de forma expressiva para a superação dessa agressão.


Apesar disso, podemos perceber que as religiões promovem, refletem ou dão legitimidade à violência e à submissão das mulheres, sejam pelos símbolos, imagens, ritos e discursos religiosos, pelos textos bíblicos, pelas respectivas interpretações, ou pelas práticas de exclusão e discriminação sexista. A religião tem, deste modo, um papel decisivo na produção e na reprodução de violência simbólica, e pode servir de legitimadora ou de conivente da violência contra as mulheres. E, além de calar sobre a própria violência produzida ou legitimada, também santifica.


No Novo Testamento, encontramos textos que fazem parte de uma doutrina e regras de comportamento ou deveres referentes às relações de gênero e também nas relações das diferentes camadas sociais. Esses textos são utilizados nos discursos religiosos para dar legitimidade à submissão da mulher ao seu companheiro e também dar legitimidade à violência de gênero.

Não é de se admirar, que não só na geração greco-romana, mas atualmente, a Bíblia é utilizada para legitimar essa violência, sendo ignorados os textos que dão legitimidade à igualdade entre os seres humanos.


É importante ressaltar que quando a igreja não discute gênero e age como se a violência doméstica não existisse, ela nega o que está escrito em João 10.10 quando Jesus assim nos diz: “... eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.” Jesus quer vida em abundância para todas as pessoas, desta forma, nos cabe zelar pela vida de todas as pessoas.



Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Sobre nós

A igreja precisa ter suas convicções firmadas nos princípios da Palavra, com uma postura ética e coerente com aquilo que propõe para a sociedade. 

Esperamos por Você

(51) 3582-3620
R. Sobradinho, 301

Novo Hamburgo/RS 

comunicacao@mbcv.org

CNPJ - 919952410001-73

© 2018 por Comunicação e Marketing MBCV